Leonardo Machado, natural de Vitória (ES), iniciou sua trajetória musical em torno dos nove anos de idade, despertando a curiosidade para o violão em casa, aprendendo com seu irmão os primeiros acordes. Seu irmão começava a se dedicar ao contrabaixo, e insistia para que ele aprendesse alguns acordes. Com uns onze anos de idade já conhecia alguns acordes básicos, mas sem nenhuma pretensão séria: tratava-se no máximo de um passatempo. Essa postura começou a mudar quando, aos treze anos, Leonardo foi apresentado a dois discos que mudariam sua vida musical: Rising Force, debut do sueco Yngwie Malmsteen e Passion and Warfare, de Steve Vai. Aos dezesseis anos finalmente decidiu juntar uns trocados e comprar uma guitarra para começar realmente a estudar. Nesse mesmo período, 1997, voltou a atenção para obras musicais mais complexas, notadamente para o rock Progressivo, abrindo posteriormente os ouvidos para experimentalismos como os de Frank Zappa e Hermeto Paschoal. 

Iniciou-se então um período de pouca vida social: guitarra todo o tempo livre e algumas horas na escola (concluindo o que hoje chamam de Ensino Médio). Após um ano de praticamente dez, doze horas de ‘malhação’ começou a se envolver em algumas bandas: a primeira tentava compor algo direto e pesado, como Black Sabbath, e depois de duas músicas prontas em três ensaios, a banda acabou. Juntou-se então, em 1998, a sua primeira banda ‘séria’: um quarteto que passou cerca de um ano ensaiando covers de Iron Maiden, Blind Guardian e Slayer principalmente, para depois se separar. Após uns meses de hiato, reuniram-se novamente, agora com apenas um guitarrista e o intuito de amadurecer musicalmente e experimentar. Foi então que quase por acidente, passaram a executar covers do trio canadense Rush – cujo disco de 1989 veio a sugerir o nome da banda: Presto. Em 2002, tal grupo registrou o single "My Real World", que fez parte da coletânea Voodoo Cowl Noise Music Fest. No início de 2004, apresentaram-se no Rush Fest IV, em São Paulo, o maior encontro nacional de fãs do Rush, no Blackmore Bar e encerraram suas atividades em 2005. Além disso, entre 1999 e 2003, Leonardo Machado tocava covers de rock dos 60’s e 70’s para animar festas e eventos em geral, com a banda Hannabell. De 2003 a 2008, foi integrante da banda de hard rock L.U.S.T., que registrou um single chamado "Shot of Rock" e animou muitas festas pela Grande Vitória. Das cinzas deste trabalho surgiu a Yesterdaze, que entre 2008 e 2012 gravou também alguns singles, abriu alguns nacionais shows pelo estado (Velhas Virgens, Viper, Matanza e outros), quando Leonardo assumiu também a missão de cantar suas próprias músicas. Em 2013 nasceu a Blackslug, e seu rastro está devidamente documentado na página do Facebook .  

Em 2000, participou do curso de extensão Rock Total I, promovido pelo Conservatório Souza Lima (SP), que serviu para que sedimentar o que aprendera como autodidata, bem como indicar novos caminhos a serem pesquisados. Tal curso foi ministrado por grandes nomes do cenário nacional: Joe Moghrabi, Eduardo Ardanuy e Kiko Loureiro. Além disso, participou de inúmeros workshops, palestras e master classes, das quais citamos Hermeto Paschoal, Mozart Mello, Toninho Horta, Sydney Carvalho, entre outros. Teve também aulas esporádicas de harmonia com o guitarrista Michael de Souza. Em 2002 iniciou sua atividade como professor particular e, além dos cursos livres, ministrou também aulas de violão e guitarra na Oficina Artes Vitória (2006-07) e no Centro Musical Beethoven (2008-09), em Vila Velha. 

Outros trabalhos que contaram com suas guitarras incluem Kessy & Os Marilacs, Stone Age, Driveless, The Godfathers, Dizzy Queen, Gabriel Coimbra, Gabriel Ruy, Viva Las Vesgas, Saulo Simonassi, Blackjack, além de participar de incontáveis (e memoráveis) tributos e homenagens a grandes nomes do rock, como Jimi Hendrix, Iron Maiden, AC/DC, Creedence, Dio e muitos outros (confira a lista completa aqui).

Entre 2012-2014 atuou ativamente com o grupo Assédio Coletivo, que tinha como proposta ser um ponto de fortalecimento politico para a produção e difusão cultural no ES, sobretudo na Grande Vitória. É co-autor do samba “#vemprarua”, escrito e lançado em meio ao sensível momento político do país (junho de 2013), em parceria com Fabrício Miyakawa. Além de músico, é técnico em administração de empresas, bacharel e mestre em Filosofia pela Universidade Federal do Espírito Santo – UFES. Lecionou Filosofia na referida Universidade durante dois anos. É também associado ao selo independente Voadora Records. Pode ser visto improvisando com trio Machado, Massa & Zaban. Não menos importante, pratica e contribui com a difusão da cultura do Yoga. 

Obrigado pela visita.

B i o g r a f i a

"Fórmula da minha felicidade:

um sim, um não, uma linha reta, uma meta."

Friedrich Nietzsche

FOTOS: De cima pra baixo: 1) Flyer por Crocodilo Discos SP; 2) Flyer por Daniel Morelo, logo por Iury Borel. 3) Holly Jeavoux;

4) Acervo pessoal 5) Logo  Voadora por D. Morelo; 6) Thaís Carletti; 7) Blackslug por Daniel Eliziario.

Background, à esquerda: Thaís Carletti.

© 2019 por Leonardo Machado & Pedro Henrique Faria. Obrigado Wix.com